sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

O Futuro da Informação?

Diz a Física que tudo no Universo não passa de energia e informação. Ainda segundo a Física, a informação aplicada à energia em seu estado "bruto", por assim dizer, dá forma e consistência a tudo que vemos, conhemos e tocamos. Seguindo por este caminho, ainda que você entenda NADA de física, energia e processos, é inegável que somos a sociedade da informação instantânea. Informação é poder, dinheiro e a grande diferença entre o que Pierre Weil chamou de Mutantes e Estagnantes.
Seguindo a lógica que informação é tudo na vida, transcrevo abaixo um artigo que saiu hoje na Folha de São Paulo e convido vocês a conhecerem o QWIKI. Eu achei genial! E do jeito que brasileiro ama uma tecnologia e a Internet, logo, logo isso vai virar febre por aqui..rs.

A coisa funciona assim: vamos dizer que você queria pesquisar sobre o Brasil. Você vai no campo de busca e digita Brasil. Uma tela se abre e as informações são passadas por fotos e vídeos, com narração em Inglês, ao menos por enquanto. Parece coisa de ficção, é muito, muito legal.
Para ter acesso ao programa, você se cadastra e eles enviam sua senha e conta por mail. Ainda está começando, mas tenho certeza que vai deixar o Google e tudo mais no chinelo.

Abaixo o artigo da Folha:

O brasileiro Eduardo Saverin, co-fundador do Facebook e um dos personagens retratados no filme "A Rede Social", vai financiar mais uma vez um novo projeto na internet, de acordo com o jornal "The New York Times".
Na quinta-feira, a Qwiki, espécie de enciclopédia interativa que está sendo desenvolvida nos Estados Unidos, anunciou que Saverin foi o principal investidor em uma injeção de capital de US$ 8 milhões a ser recebida pelo projeto.
"Estou em uma situação hoje em que posso fazer o que amo, que é ajudar outros empreendedores", afirmou Saverin em entrevista ao jornal no início da semana. "O Facebook tem sido grande e será grande. o Qwiki está na fase inicial, mas eles estão no caminho para mudar o jogo."
De acordo com o "New York Times", nem Saverin nem o site quiseram dar detalhes sobre o valor do financiamento.
A tecnologia básica da Qwiki transforma uma coleção de dados sobre um assunto em apresentações multimídia interativas. Se o usuário digitar "San Francisco" (cidade norte-americana), por exemplo, ele terá como resultado uma apresentação audiovisual sobre a cidade que inclui fatos básicos e imagens. O site já levantou US$ 9,5 milhões em investimentos, incluindo uma rodada anterior de financiamentos.
O site, de acordo com o jornal, tem outros "investidores notáveis", como o co-fundador do YouTube, Jawed Karim, e o investidor do Vale do Silício Pejman Nozad.
Saverin e Mark Zuckerberg foram os primeiros membros do Facebook, criado em um dormitório de Harvard. Saverin entrou com o investimento financeiro inicial e iria cuidar dos negócios da companhia, mas os dois melhores amigos se desentenderam. Saverin levou a briga à Justiça.
Hoje, ele divide seu tempo entre Boston e Nova York. Os detalhes de sua batalha jurídica com Zuckerberg são um segredo, mas seu nome foi recolocado na página de fundadores da rede social. David Kirkpatrick, autor de "O Efeito Facebook", diz não ter conseguido entrevistar Saverin porque o brasileiro está proibido por contrato de falar sobre Facebook. Ele teria, segundo o livro, 5% das ações da rede social.
(http://www1.folha.uol.com.br/mercado/864073-brasileiro-co-fundador-do-facebook-investe-em-enciclopedia-interativa-na-web.shtml)


Quer conhecer o Qwiki? Clique aqui  e passeie por lá, eu fiquei encantada! Depois venha aqui e conte o que achou!

beijos!

3 comentários:

MARCINHOW disse...

Incrível!!!

•*♥*• Sanzinha •*♥*• disse...

Laura, tudo bem?

Divulguei seus livros aqui:

http://amolivros.tumblr.com/

Beijos!

Vez e Voz disse...

Oi Laura,

q bacana esse post, hein? Quando sai o próximo livro da saga Red Kings? estou mega anciosa *_*