terça-feira, 12 de abril de 2011

Amor Oculto - Resenha

Quem acompanha este blog sabe que eu não costumo postar as resenhas dos meus livros nele e isso acontece por uma série de razões que não cabe aqui inumerar. Porém, - sempre tem um porém nesta vida - recebi a resenha feita pela Lana Hawk do Fofoca Literária e fiquei tão encantada com ela, que decidi violar minhas próprias regras e postá-la. Quem quiser ler direto no blog é só clicar aqui,

Beijo!

Resenha: Amor Oculto - Laura Elias

Ok, pessoas! Todos aqui sabem que eu virei fã de Laura Elias, isto é fato. O que vocês não sabem é que estou com quatro lançamentos dela em mãos. QUATRO. Fiquei tão doida que nem sabia por onde começar! Porém, uma passarinho me contou que Amor Oculto é o livro que ela mais aprecia, então resolvi começar por este.

Como de costume a história começa cheia de fatos isolados, que o leitor sabe que vão se interligar, mas não consegue ver como esta ligação ocorrerá, até que ela ocorra.

O livro conta a história de muitos personagens. Até a metade do livro o leitor só percebe um personagem principal: Beverly Manson, uma escritora. Ela é autora de uma série de sucesso, A Saga de Lana Cartwright, onde ela resolve terminar a série e matar a protagonista. Depois disso, Beverly passa a viver um deserto criativo, e ela não consegue mais escrever nada. Até que ela acha, em uma loja bem peculiar, uma coleção de cadernos contendo várias histórias, todas iniciadas e nenhuma delas finalizadas. Intrigada com algumas coincidências que ocorreram e com as histórias inacabadas dos cadernos, Beverly escolhe uma história e começa a escrever, ou melhor, terminar a história. E é aí que tudo acontece. Uma série de assassinatos começa a ocorrer na cidade, e, quando Beverly se dá conta eles são exatamente como os que ela escreveu.

Falando um pouquinho de Beverly... sabe aquela coisa da protagonista sem amor próprio, ou, em casos opostos, ser completamente heroína? Nada disso acontece com Beverly, ela não é nem abnegada, nem super-mulher... ela é apenas Beverly. Isso é o mais impressionante na história. A protagonista é apenas uma pessoa normal, como outra qualquer! (Tá bom, ela é escritora e, como dizem as más línguas, nenhum escritor é normal)

A maioria dos outros personagens são importantes na história, a policial Dorothy, o policial Richard, o dono da loja de Antiquariato, chamado Adam... A vida deles fica interligada por causa do "Poeta da Morte", como é nomeado o assassino pelos jornais (coincidentemente também é assim que ele é chamado no livro de Beverly).

Eu acho que este livro mexe um pouco com qualquer pessoa que goste de escrever, pois ele trata logo de cara com o maior medo de um escritor: não conseguir escrever. Não tem como ser um escritor, amar escrever, e não temer de alguma forma a falta de criatividade.. Para um escritor, ser incapaz de escrever é como ser uma bailarina incapaz de dançar. Por mais confiante e talentosa que a pessia seja, sempre existe no fundo a possibilidade de algo que incapacite de executar a tarefa. E, Laura Elias explorou isso muito bem no início do livro com Beverly, que é a "típica escritora", que vive inserida em seu mundinho, um mundo à parte do que os humanos normais vivem. Sabe aquela coisa de escritor que mergulha no que faz e esquece o resto? Esta é Beverly... e, acho eu, a maioria dos que escrevem por amor têm estes mundos extra, onde se refugiam.

Mas não se engane quem pensa que o livro é apenas mistério e suspense... nada disso. O livro é cercado de romance, romances calientes e arrebatadores.. paixões. Como sempre, Laura Elias tratou deste tema com tamanha sutileza que até as cenas mais "quentes" viraram uma obra de arte. Acho que posso me atrever a dizer que o livro possui sexo na medida certa para apimentar sem transformar o livro em um conto pornô. Até porque o livro tem uma história muito bem amarrada, e o sexo é realmente apenas um toque a mais... Nada de usar o sexo como tema principal e colocar uma história ximfrim de pano de fundo.

--Beverly? Beverly!  Meu Deus!
Encolhida em um canto do quarto, tremula e pálida, enrolada em uma toalha de banho, ela olhou para ele, apavorada.
Sobre a cama, pétalas de rosa vermelhas e um pedaço de papel, exatamente igual a todos os encontrados sobre os corpos.

Para minha surpresa, o livro também trata o tema sobrenatural. Comecei a ler achando que seria um mistério simples, mas nada nos livros de Laura Elias é simples. Portanto a trama tem um toque sobrenatural que caiu como uma luva... e ainda deixa nossa imaginação com aquele fundinho de "será que é possível?"..

Como todos os livros que já li de Laura Elias, este trabalha do início ao fim com a imaginação do leitor, faz o leitor especular, faz o leitor pensar que decifrou o enigma, depois transforma tudo, tira o chão do leitor, forma um mundo novo, para, no fim o leitor descobrir um desfecho completamente inesperado. O mocinho, que só vira mocinho no final do livro, o bandido, que só é bandido no final.. as possibilidades, as suspeitas.. tudo perfeitamente casado com um enredo bárbaro!

O que mais posso dizer? 

Sou cada vez mais fã desta mulher! Quando eu crescer quero ser igual à Laura Elias!

Os leitores podem adquirir o livro diretamente com a autora, por e-mail (contato@lauraelias.com.br), e ela envia com frete grátis e autografado!

Um comentário:

Valery disse...

Acho que este livro tem um tema muito interesante e vou tentar adquiri-lo. Sou sua fã.
Bjus
Valey